Evento de lançamento da VINIoT

KOM VINIoT

Evento de lançamento da VINIoT

O sistema VINIoT poderá monitorizar os parâmetros relevantes na viticultura e oferecer um sistema de alerta que informe os técnicos da adega dos incidentes que possam ocorrer, permitindo que sejam corrigidos de forma ágil.

No dia 5 de novembro, o projeto VINIoT foi apresentado aos outros parceiros do consórcio num dia realizado no Centro de Aplicação a Laser da AIMEN. Trata-se de um projeto transfronteiriço que procura desenvolver um novo sistema de monitorização da vinha e que permitirá às PME do sector controlar as suas plantações em tempo real, remotamente e com diferentes níveis de precisão.
O sistema VINIoT pode monitorizar os parâmetros relevantes da viticultura, tais como o estado da água, o estado de maturação das uvas ou a existência de pragas; e irá oferecer um sistema de alerta que informará os técnicos das adegas dos incidentes que possam ocorrer, permitindo corrigi-los de forma ágil. Isto resultará numa redução dos custos de produção das uvas, no aumento do volume da colheita e na melhoria da qualidade do vinho resultante. Para garantir que o sistema é válido para diferentes tipos de vinhas, castas e condições climáticas, serão realizados testes agronómicos em diferentes regiões do sul de França, Norte de Portugal, Galiza e La Rioja.
A principal inovação do sistema VINIoT é que será capaz de fundir na mesma solução as duas principais tecnologias que são atualmente utilizadas de forma independente na monitorização da vinha: imagem multiespectral e sensorização do solo. Isto pretende ser capaz de aproveitar os principais pontos fortes e preencher as fraquezas de ambas as tecnologias para conceber um sistema superior ao atual a partir de uma arquitetura internet of things (IoT) que permite fundir a informação relevante para melhorar estimativa dos parâmetros de interesse para a vinha. Além disso, a sua exatidão permitirá recolher dados à escala exata, ou seja, ao nível da uva, à planta, ao lote ou à vinha.
A VINIoT significará poupanças de custos económicos na medida em que substituirá os serviços laboratoriais existentes e analisará, otimizará o custo da irrigação, reduzirá o consumo de produtos de proteção vegetal através da capacidade de detetar doenças no início da Vinha. Espera-se também que este mesmo sistema possa ser transferido para outro tipo de cultura com pequenas adaptações.
Colaboração transfronteiriça: Espanha, França e Portugal
O projeto VINIoT faz parte da 3ª Chamada Interreg-SUDOE 2018 (Eixo2) e tem um orçamento de 1.418.705 euros. O consórcio é composto pela AIMEN como líder de projeto, Institut national de recherche en sciences et technologies pour l’environnement et l’agriculture – IRSTEA (França), a Axencia Galega da Calidade Alimentaria – Agacal (Espanha), Instituto Nacional de la Recherche Agronomique – INRA (França), Associacao para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense – ADVID (Portugal), Institut François de la Vigne et du Vin (França), Governo da Rioja (Espanha) e Fundación Empresa-Universidad Gallega – FEUGA (Espanha).

admin248

Suspendisse ultricies ultrices viverra. Morbi rhoncus laoreet tincidunt mauris interdum convallis metus suspendiss lacus est.